O que você precisa saber antes de praticar Turismo com Animais

0
158

Quer coisa mais fantástica do que se aproximar de animais selvagens, interagir, tirar foto com eles? Esse é o sonho de viagem de muitas pessoas! Só que por trás dessa prática existe uma série de impactos negativos que não podemos imaginar, se você ama os animais, certamente não vai querer repetir esses erros. Veja o que você precisa saber antes de praticar turismo com animais.

 

O que você precisa saber antes de praticar Turismo com Animais

O que o entretenimento com animais esconde?

Animais são usados como entretenimento já faz um longo período, através de circo, parques aquáticos, roteiros de aventura ou exóticos. Muitos viajantes querem essa experiência, mas da forma mais controlada possível, sem correr riscos e com a liberdade de interagir como bem entende com o animal.

E se você, assim como eu já fui, é uma dessas pessoas, não existe culpa alguma, apenas falta de informação. Realmente o que a indústria do turismo nos mostra é apenas um cenário maquiado e feliz, mas por trás de um animal selvagem exposto, existe uma crueldade enorme:

Captura e cativeiro: muitos animais selvagens são retirados do seu habitat natural e colocados em cativeiro a força para entreter os turistas. Até mesmo os golfinhos que parecem ter um lugar amplo para nadar, recebem um espaço infinitamente menor do que tem na natureza. 
Maus tratos: para que os animais que não estão acostumados com a interação humana, a violência e privação de alimento é usada no adestramento, como é o caso dos elefantes na Índia que carregam humanos nas costas.
Dopagem: para aqueles animais que são mais perigosos, como no caso dos tigres, remédios para topar são usados com o objetivo de deixá-los sem reação quando estão próximos aos turistas.
Qualidade de vida reduzida: por mais que algumas atrações dizem que estão pensando no bem-estar animal, a verdade é que grande parte dos bichos sobrevivem menos tempo quando estão longe do seu habitat natural.
Super exposição: no caso dos golfinhos e animais de aquário, por exemplo, os ambientes são pequenos, a água é limpa com químicos e não há variedade no habitat, tudo para que a água seja sempre cristalina e os animais visíveis para o turista.
Riscos na interação: além disso, a interação com a vida selvagem pode ser perigosa tanto para os animais, quanto para os humanos. No caso dos botos na Amazônia, por exemplo, eles correm o risco de se machucarem tentando capturar a isca e interagindo tão de perto com os humanos.

Devemos evitar o turismo animal, já que os problemas são inúmeros e quando as atrações vendem seus roteiros, deixam de lado a apresentação de todo o estresse que os animais sofrem.

No World Animal Protection você encontra diversos relatórios falando sobre os impactos do entretenimento com a vida selvagem.

É possível praticar um turismo responsável envolvendo animais?

Se você quer respirar tranquilamente sabendo que poderá interagir com a vida selvagem de uma forma que seja segura para os bichinhos, saiba que é possível haver um turismo responsável envolvendo animais.

Esses são aqueles roteiros que envolvem a interação natural e com distanciamento seguro dos animais, como o birdwatching, avistamento de baleias e animais marinhos, santuários de proteção animal, entre outros. Mas mesmo nesses casos, precisamos ter atenção aos detalhes.

Veja o check-list de turismo responsável envolvendo animais:

O animal deve estar livre para ir e vir – isso quer dizer que ele deve estar em seu ambiente natural, aparecer para ser avistado apenas se quiser e ir embora no momento em que desejar.
Não deve ser oferecido alimento ao animal – essa é uma situação que gera três tipos de riscos:

1º – intoxicar o animal com algum alimento que não é adequado para ele.
2º – deixar ele acostumado com a presença humana, tornando uma presa fácil para pessoas que querem capturar o bicho.
3º – fazer com que seus hábitos alimentares mudem, deixando-os dependentes dos humanos para se alimentarem.

Não devemos tocar nos animais – uma premissa básica para a segurança dos animais e dos humanos, onde ambos podem se machucar com essa interação.
É necessário respeitar a distância – o toque não é o único problema em relação à distância. Sair perseguindo e encurralando algum animal para avistar mais de perto pode estressá-lo. 
O barulho deve ser mínimo – música alta pode atrapalhar os sentidos dos animais e perturbar a sua paz.
Seu habitat deve ser respeitado – recolher o seu lixo, cuidar da natureza, não arrancar nada da mata, são premissas básicas para respeitar a casa dos animais.
As atividades ligadas ao turismo na região devem ser conscientes – os hotéis e agências ao redor das áreas selvagens devem respeitar os animais e o meio ambiente, através do cuidado com seus resíduos, construções ecológicas, atividades que respeitem a vida selvagem, etc. 
Animais não são entretenimento – esse é um importante lembrete, os animais são seres vivos e não fonte de diversão.

O ecoturismo é uma ótima forma de praticar turismo responsável. Conheça os 4 melhores destinos de ecoturismo no Brasil.

 

Escolha uma agência responsável para praticar o turismo com animal

Se você tem paixão e gostaria de ver animais selvagens, o ideal é escolher uma agência responsável para isso. A Turismo de Experiência, por exemplo, assinou um acordo com a World Animal Protection, com o objetivo de praticar apenas turismo responsável com os animais.

Como solução para continuarmos com a interação animal que nos traz tantos aprendizados e realmente é lindo e especial de se ver, existem alguns roteiros especiais:

Faça avistamento e Birdwatching em Mato Grosso

Mato Grosso é uma região com riquíssimos ecossistemas, neste passeio você pode fazer o avistamento da vida selvagem na região amazônica, savana e pantanal. Em termos de segurança animal esse é um estilo perfeito de passeio, já que eles seguem livres na natureza e o humano se adapta – quanto menos interferência que as pessoas fazem, mais chances de o animal aparecer.

Veja o roteiro completo: turismodeexperiencia.com.br/tour/expedicao-dos-3-ecossistemas-de-mato-grosso

 

Cicloturismo com avistamento de baleias

O cicloturismo já é excelente em termos ambientais, já que sua pegada de carbono é muito menor do que turismo com transportes que precisam de combustível fóssil. Agora você pode deixar ele ainda mais interessante fazendo a Rota das Baleias e avistando os animais que chegam na costa brasileira para reproduzir.

Veja o roteiro completo: turismodeexperiencia.com.br/tour/cicloturismo-rota-das-baleias

Ecoturismo: Fernando de Noronha

Fernando de Noronha tem cada vez mais se destacado pelas suas iniciativas sustentáveis e de proteção animal. A ilha é um ótimo exemplo de um turismo que respeita os limites da natureza e o espaço da vida selvagem. É um lugar lindíssimo e referência no mundo todo.

Veja o roteiro completo: turismodeexperiencia.com.br/tour/fernando-de-noronha

 

Agora que você já sabe o que você precisa saber antes de praticar Turismo com Animais, compartilhe este artigo para conscientizar mais viajantes. A vida selvagem conta com você!

 

Leia também:

O que é ecoturismo e como identificar se uma agência é confiável.
Turismo de experiência: o que é, sua importância e como praticar.

 

E você, gostou de conhecer o Turismo de Experiência? Conte para nós nos comentários ou entre em contato conosco.

Conheça também a Easy Travel Shop, uma plataforma de experiências em todo o Brasil.

O post O que você precisa saber antes de praticar Turismo com Animais apareceu primeiro em Turismo de Experiência.

Quer coisa mais fantástica do que se aproximar de animais selvagens, interagir, tirar foto com eles? Esse é o sonho de viagem de muitas pessoas! Só que por trás dessa prática existe uma série de impactos negativos que não podemos imaginar, se você ama os animais, certamente não vai querer repetir esses erros. Veja o
O post O que você precisa saber antes de praticar Turismo com Animais apareceu primeiro em Turismo de Experiência.  

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.